Masthead header

A espera: João do pé de feijão!

Minha barriga parece o mundo, redonda e a arredondar

e neste mundo eu carrego a vida

que está prestes a chegar

Nesta barriga tem pensamentos sobre o que está pra começar

tem sentimento, tem emoção e incertezas do meu coração
Na minha barriga vivem sonhos
e eu não me oponho a contar
pois quem cresce neste mundo, não tem segredos que eu não possa partilhar


Nesta barriga cabe o céu, cabe a terra e também o mar

cabe carinho, cabe ansiedade e a necessidade de te embalar…

 

E desta barriga que parece o mundo
já sinto saudades de quando acabar

mas começará o que de mais profundo tem o amor pra me ensinar…

poema de Gláucia Boaron Fleischfresser.

voltar ao topoCompartilhe no FacebookTweet este post101,115,99,114,101,118,97,32,112,114,97,32,109,105,109mim arp avercse
Glaucia Boaron Fleischfresser27/08/2014 - 8:12 pm

Que legal que tenha gostado do poema a ponto de usa-lo.. Agradeço também por ter colocado os créditos, nem todos tomam o mesmo cuidado.

Se tiver interesse, acesse meu blog sobre maternidade
http://caixinhadamamae.blogspot.com.br

Abraços
Glau

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*